Não planejar é planejar o fracasso!

Plínio Augusto Rehse Tomaz

Você já deve ter visto a cena num filme de cinema: um homem pega o revólver com apenas uma bala no tambor e o gira rapidamente. Aponta a arma contra sua própria cabeça e puxa o gatilho, num momento de grande tensão. Click. Foi salvo pela sorte, pois a bala não estava exatamente naquela posição do tambor. Agora a vez é do outro, que pega a arma das mãos do primeiro e repete a cena, testando a sorte ou azar. Que estresse, hein?! Isso é conhecido como Roleta Russa.

Usei esta imagem irracional e sem sentido apenas para ilustrar o que considero uma prática comum entre profissionais da saúde (e não só os da saúde). Estou me referindo a planejamento, ou melhor, à falta dele. Explico.

Não planejar é planejar o fracasso, ou seja, é jogar com a sorte ou azar, como a ilustração da roleta russa com a qual iniciei este artigo. Assim, não planejar é quase tão irracional quanto brincar de roleta russa com a própria carreira. Para que improvisar, se podemos colher resultados muito superiores apenas planejando melhor os nossos próximos passos? O plano pode falhar, suas ideias podem mudar, novas oportunidades podem surgir ou mesmo o cenário pode se alterar e todo o plano original precisar ser modificado, mas ainda assim todas as estatísticas apontam para larga vantagem para aqueles que planejam.

Não restam dúvidas de que profissionais que se dedicam a planejar a própria carreira conseguem avançar muito mais rapidamente dos que os que apenas deixam a vida os levar, como um barco à deriva no mar. Você pode até ter alguns nomes para exemplificar colegas que deram certo na profissão sem planejamento algum, mas neste caso as exceções não anulam a regra. Além disso, é muito pouco provável que conheça alguém que tenha feito planejamento mas que de nada tenha adiantado ou tenha andando para trás. Eu, sinceramente, não conheço.

Nem tudo o que planejamos acontece, mesmo porque, se tudo acontecesse seríamos considerados profetas, mas a elaboração dos objetivos e metas em passos menores e o esforço para conquistar cada etapa, por si só, já vale a pena pela coordenação dos pensamentos, pelo direcionamento, pelo empenho que tivemos e, principalmente, pela visão do negócio que se torna ampliada enquanto vamos planejando.

Permita-me exemplificar a importância deste assunto de outra forma: suponha que você tenha se formado aos 22 anos de idade e esteja agora com 40. Seus planos de aposentadoria são para os 60 anos. Sendo a expectativa de vida para os 85 anos (espero e desejo que seja muito mais do que isso, com saúde) conclui-se que você já viveu aproximadamente metade de sua vida e já percorreu metade de sua jornada profissional. Com mais 20 anos de trabalho você estará aposentado e poderá ter recursos para viver bem e com dignidade os outros 25 anos de vida. Já parou para pensar nisso? Continuando… se pretende ser milionário até lá (ter pelo menos R$ 1 milhão) deverá saber o que tem hoje e planejar a conquista do restante no tempo que falta. Se possui um apartamento que vale 200 mil, um automóvel de 20 mil e ainda tem outros 30 mil investidos, terá então um total de 250 mil. Para alcançar 1 milhão precisará de outros 750 mil, mas como tem “apenas” mais 20 anos de trabalho para isso, precisa saber qual o valor a ser poupado mensalmente para chegar lá. R$ 750 mil divididos por 20 anos dá R$ 37,5 mil por ano que, por sua vez, representa R$ 3.125,00 por mês. Numa conta simples, e sem considerar juros de aplicações financeiras, é este o valor que deverá guardar por mês, a partir de hoje, para conquistar seu objetivo aos 60 anos. Mas como saber e fazer isso se não para para pensar e não planeja? Vai esperar que as coisas caiam do céu?

A grande maioria das pessoas não planeja, mas vive sonhando com o tal 1º milhão, mesmo sem noção alguma de como fará para conquistá-lo, e sem conhecer o que isso representa – na prática – hoje. Qual preço a ser pago hoje para ter o que quero no futuro? Estou disposto a pagar este preço, seja ele de investimento, privação de coisas ou outro?

Planeje sua carreira, sua vida financeira e seus sonhos, pois ainda que erre o alvo, estará bem mais perto dele do que quando começou.

Roleta russa? Tô fora!!!

Fonte: http://www.jornaldosite.com.br/materias/artigos&cronicas/anteriores/plinio%20tomaz/artigoplinio138.htm

*Plínio Augusto Rehse Tomaz – Cirurgião-dentista, pós-graduado em marketing e especialista em administração hospitalar e em saúde pública. Sócio-diretor e consultor sênior da Tomaz Marketing Solutions e autor dos livros “Marketing para Dentistas”, “Consultório-Empresa” e “Alcançando o Alvo!!!”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: